quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Marcel Duchamp (1887-1968)


No início de sua trajetória artística Marcel Duchamp (1887-1968) buscou introduzir movimento na linguagem cubista tentando uni-la com o futurismo e, após ser muito criticado, afastou-se da pintura em busca de mais liberdade.


Marcel Duchamp - Nu descendo uma escada

Ao procurar novas questões e técnicas, Duchamp faz o “ready made” (denominação criada por ele) deslocando objetos utilitários de suas funções originais atribuindo a esses um nome, título, data e assinatura, logo, tais objetos ganham um status de obra arte. Com isso, Duchamp coloca em xeque o conceito de ser artista, uma vez que, para fazer uma obra parecida, é necessário apenas de objetos e criatividade.


Ele privilegiava objetos do cotidiano que não tinham sentido estético para cortar qualquer relação com o sentido de saber fazer a arte. Duchamp queria se despojar de qualquer sentido do belo, buscando a liberdade total de transgredir os territórios e, assim, aproximar a vida da arte.



Marcel Duchamp - Ready made roda de bicicleta
Queria também fazer o espectador pensar e se questionar uma vez que pela primeira vez, é necessária leitura para o entendimento de determinada obra. Dizia que o xadrez era a obra de arte perfeita porque possuía beleza estética e para jogá-la era necessário o raciocínio. Para ele o importante não era o fazer, e sim a idéia, tanto que, posteriormente, deixou que outros artistas reproduzissem suas obras. Duchamp trás para a arte materiais estranhos como elementos moles, utiliza muitos jogos de palavras e trocadilhos como títulos de suas obras. Em homenagem aos Dadaístas, Duchamp vai ao Louvre e compra uma reprodução da Mona Lisa colocando barba e bigode. Ao fazer isso, ele não desacraliza o quadro de Leonardo Da Vinci, ele apenas modifica uma reprodução deste quadro.

Marcel Duchamp - "L.H.O.O.Q”
Em um dado momento raspa seu cabelo em formato de cometa, usando seu próprio corpo como suporte promovendo uma inovação artística. Quando foi convidado para fazer a cenografia de uma exposição Surrealista e faz uma museografia muito diferente da tradicional onde usa barbantes pendurados no teto e no caminho visando uma maior interação com os espectadores. Ele também teve a idéia de fazer miniaturas de suas obras mais importantes guardando-as em uma maleta criando assim o primeiro Museu Portátil do mundo.

Referência
COSTA, Bianca Mandarino. Marcel Duchamp. Pesquisa apresentada ao Curso de Graduação em Museologia. UNIRIO, 2007.
Imagem. Marcel Duchamp. Nu descendo uma escada. Disponível em: <http://picasaweb.google.com/fotosaula/Futurismo#5363730256220055026> Acesso: 15 jan. 2011.
Imagem. Marcel Duchamp. Roda de Bicicleta. Disponível em: <http://salomao.tijolo.zip.net/images/duchamp.gif> Acesso: 15 jan. 2011.
Imagem. Marcel Duchamp. "L.H.O.O.Q”. Disponível em: <http://d.i.uol.com.br/monalisa_duchamp_ap_300.jpg> Acesso: 15 jan. 2011

Nenhum comentário:

Postar um comentário